Blog VeganistasTabata Iglesias

Ecofeminismo animalista

Ecofeminismo é uma das vertentes do feminismo motivado pela ideologia de harmonia entre ser humano X natureza. Ou seja, ele existe quando duas partes se tornam o complemento uma da outra e não há exploração de outra espécie pelo fato de uma se sentir superior à outra. No econfeminismo não existe nem dominador, nem dominado. Ele vem para reformular a noção e o conceito de “poder”.

DESVALORIZAÇÃO E EXPLORAÇÃO FEMININA:
Não é novidade para ninguém que sem a figura feminina nada aconteceria, mas o que realmente importa para nossa sociedade?

Observe agora dois exemplos em que encontramos em contraponto:

MULHER– Não é tão aproveitável para as empresas. Tida como um problema, passa pelo período menstrual, gestação, amamentação. Dados do IBGE apontam que as mulheres ganham menos do que os homens em TODOS os cargos no Brasil. Já no segundo exemplo nós conseguimos analisar que pelos mesmos motivos de nossa desvalorização, com outro espécie acontece a exploração.

VACA – Objetificada- violada- inseminada- prenha articialmente – separadas de seus filhos agora são aproveitadas até sua ultima gota de leite por dia, literalmente sugadas, enquanto isso, quanto mais leite, mais lucro. E assim o homem (figura masculina) perpetua-se como superior.

O que me despertou para esse olhar foi justamente passar por esses momentos, sofrer e ter empatia por quem quer que seja que estivesse passando por aquelas dores e sentimentos também… As vacas, as porcas, as aves… Só vivendo esses momentos e desfrutando desses sentimentos que é possível se colocar no lugar do outro. A partir dali, tudo fica mais fácil. E foi assim que eu, apesar de já ter sido muito machista e opressora, me encontrei aqui. Mergulhada nesse universo tentando me unir não só as fêmeas de minha espécie, mas estender este sentimento de igualdade e empatia a todo o resto. Os pilares de nossa sociedade são embasados em cinco pilares:

SEXISMO– discriminação com o outro gênero

RACISMO– Discriminação com outra etnia

ESPECISMO– Discriminação e exploração de seres senscientes diferentes de nossa espécie.

EXPLORAÇÃO DE CLASSE– A exploração da classe desfavorecida dentro de um contexto socioeconômico

DEGRADAÇÃO DO MEIO AMBIENTE – Ações que afetam o meio ambiente, caminhando para a falta de capacidade de sustentar vidas.

Buscamos desconstruir esses pilares imorais, antiéticos e antiquados.

E O QUE EU COMO VEGANA POSSO DIZER DESSA VERTENTE FEMINISTA E DO VEGETARIANISMO EM SI?

A busca de ecoar a voz de quem sabe falar, mas que se encontra oprimido, a busca de dar voz a quem literalmente não tem. A busca para encontrar nossa essência feminina e conseguirmos fazer a conexão com o nosso interior e se reconhecer como parte da natureza e não dona dela, tudo está interligado, nosso ciclo menstrual, a lua, o gerar, o parir, o sentir feminino é único, nossa essência é diferente de tudo que habita nosso planeta.

VIOLÊNCIA VERBAL:
A violência verbal na busca da compreensão do outro. Ouço muito que uma mulher para ser feminista deva ser vegetariana. Seria maravilhoso, é claro. Mas chegar até o ponto de se reconhecer e representar o movimento feminista já é um processo lento e gradual. Acredito que, com o despertar para o vegetarianismo, seja ainda mais difícil cobrar a compreensão do outro para lutas que por enquanto são suas. É ineficaz exigir que as pessoas sejam como você. Tal atitude gera ojeriza ao nosso movimento. Ainda não nos habituamos a ter empatia pela nossa própria espécie, como é possível cobrar que se tenha empatia para alguém além de seu convívio?

Por isso não existe nada mais eficaz do que educar com amor, pois quando educamos com afeto conseguimos entrar no universo do outro, sentir o que ele sente, se identificar como alguém que também já foi como ele. E assim conseguimos conduzir da melhor maneira possível essa abordagem, para que além de semear uma nova ideia, possamos também vê-la crescer e desabrochar nos outros uma nova forma de pensar!

No final das contas o ecofeminismo não se refere a nossa diferença com os homens e sim a nossa busca por nós mesmos enquanto mulheres, a nossa própria descoberta.

Tabata Iglesias
instagram.com/maternidadevegana

PENSE NISSO :
Dominância do ser humano com a natureza (incluindo animais) – dominância do homem sobre a mulher = opressão de ambas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *