Monique Zuma

Beba mais leite vegetal

Você sabia que o ser humano é a única espécie que bebe leite após a idade adulta? Isso seria apenas uma curiosidade se não fosse o fato de que o leite consumido é produzido por e para outra espécie. Seria estranho imaginar alguém bebendo leite de uma gata, não? Então por que consumir a secreção mamária de uma vaca é visto como algo natural? Não somos os destinatários desse alimento e sequer precisamos dele em termos nutricionais. O cálcio a que tanto associam os lácteos é encontrado em muito maior quantidade e biodisponibilidade no gergelim, por exemplo, que é uma fonte vegetal.

Somado a esses fatores, por trás da produção leiteira existe muito sofrimento. A vaca é explorada, violada e submetida a procedimentos dolorosos para que esteja sempre prenha e consequentemente produzindo leite. Seus filhotes são afastados e privados do leite que lhes pertence, sendo transformados em carne de vitelo. Depois que a vaca fica fisicamente debilitada, com as tetas inflamadas e não produz mais satisfatoriamente, também tem como fim o abatedouro. Isso é só uma pequena parte da problemática do consumo de leite. Para quem quiser saber mais sobre o assunto, indico a leitura do artigo que já foi postado aqui na plataforma.

E se você está achando muito difícil parar de consumir leite, saiba que existem diversas alternativas chamadas de leites vegetais, que além de serem isentos de crueldade são riquíssimos em nutrientes. Esse post é justamente pra mostrar as diversas opções e ensinar pra vocês como fazer essas belezuras!

Os meus  leites vegetais preferidos são o de coco e o de amêndoas, mas também tem de castanha, amendoim, aveia, gergelim… Uma infinidade de possibilidades! Bora aprender?

LEITE DE COCO ou AMÊNDOAS

Costumo usar o de coco em receitas doces e para tomar com café e o de amêndoas em receitas salgadas e vitaminas. O resíduo do leite de amêndoa eu uso normalmente para fazer uma “ricota” apenas misturando com azeite, limão, sal e temperinhos a gosto ou farofa. Com o resíduo de coco faço cookies, bolos, panquecas e outras receitas.

Ingredientes:

– 1 xícara de chá de coco seco ou 1 xícara de amêndoas

– 3 xícaras de água quente

Preparo:

Bata tudo no liquidificador por aproximadamente 3 minutos, coe em um pano voal ou pano de prato e armazene em uma garrafa preferencialmente de vidro. Guarde na geladeira para consumir em até 4 dias ou congele para usar depois.

LEITE DE AVEIA

Esse leite tem o sabor neutro e é ótimo para molhos, porque engrossa com facilidade quando levado ao fogo. Eu prefiro usar o farelo de aveia, que libera menos amido e facilita na hora de coar por não ficar tão espesso, mas também pode ser feito com a aveia em flocos sem problemas.

Ingredientes:

– 1 xícara de farelo de aveia

– 3 xícaras de água morna (aqui a água não pode estar muito quente, senão a mistura vira um mingau difícil de coar)

O modo de preparo é o mesmo dos leites acima.

LEITE DE CASTANHA DE CAJU

Esse leite é ótimo pra diversas receitas, sendo na minha opinião o que se assemelha mais com o leite de vaca na questão do sabor. De todos, é o que deixa menos resíduo e se você quiser um “creme de leite” para usar em receitas é só reduzir a quantidade de água pra 1 xícara, sem nem precisar coar.

Ingredientes:

– 1 xícara de castanha de caju crua

– 3 xícaras de água quente

Preparo:

Deixe as castanhas de molho em água por cerca de 4 horas (30 minutos são suficientes se usar a água quente). Descarte a água do demolho e coloque as castanhas no liquidificador junto com as 3 xícaras de água quente. Bata tudo por cerca de 2 minutos, atentando para não vedar totalmente a saída de ar do aparelho, pois o vapor pode forçar a tampa e causar um acidente. Coe em pano voal ou pano de prato e armazene em garrafa preferencialmente de vidro para consumir em até 4 dias ou congele para consumir depois.

LEITE DE AMENDOIM

Esse leite fica muito gostoso e pode ser feito de duas formas, uma com o sabor de amendoim mais acentuado e outra com o sabor mais neutro. Ele é uma ótima opção pra quem busca uma dieta com mais proteínas, e pelo fato do amendoim ser uma leguminosa se transforma em uma proteina completa (aminoácidos essenciais) quando combinado, por exemplo, com aveia. Com os resíduos dele também faço cookies, bolos ou panquecas.

Ingredientes para o leite com sabor mais neutro:

– 1 xícara e ½ de amendoim cru

– 1 litro de água

Modo de preparo:

Deixe o amendoim de molho por no mínimo 12 horas, e após esse período escorra a água. Coloque o amendoim em uma panela coberto com água e leve ao fogo, desligando assim que levantar fervura. Espere 5 minutos, escorra a água do amendoim e bata com 1 litro de água. Coe em um pano voal ou pano de prato limpo e armazene em uma garrafa preferencialmente de vidro, mantendo na geladeira para consumir em até 4 dias ou congelando para usar depois.

Ingredientes para o leite com sabor mais forte:

– 1 xícara de amendoim torrado

– 3 xícaras de água quente

Modo de preparo:

Bata tudo no liquidificador por aproximadamente 3 minutos, coe em um pano voal ou pano de prato e armazene em uma garrafa preferencialmente de vidro. Guarde na geladeira para consumir em até 5 dias ou congele para usar depois.

LEITE DE GERGELIM

Esse leite é INCRÍVEL nutricionalmente. Se sua desculpa para consumir leite de vaca é o cálcio, saiba que apenas 1/4 de xícara de leite de gergelim tem 351 mg de cálcio, enquanto um copo de leite de vaca integral tem apenas 291 mg de cálcio. Além disso, ele tem teor alcalino, enquanto o leite de vaca é ácido e por isso pode afetar de forma mais brusca o estômago. Eu poderia fazer um texto inteiro apenas sobre os benefícios do gergelim, mas vou me controlar e resumir dizendo que vale muito a pena incluir esse leite na dieta! Tenha em mente que a semente integral e torrada possui mais cálcio, então sempre que puder opte pelo gergelim com casca e asse as sementes ou as compre já torradas.

Ingredientes:

– 1 xícara de gegelim

– 3 xícaras de água

Modo de preparo:

Deixe o gergelim de molho em água por 12 horas. Escorra, bata o gergelim com água por aproximadamente 3 minutos, coe em um pano voal ou pano de prato limpo e guarde em uma garrafa preferencialmente de vidro por até 5 dias. Com os resíduos dá pra fazer cookies, massa de quiche, panqueca ou o que preferir.

DICAS:

– Quando for bater a base do leite com água quente, cuide para não vedar totalmente a saída de ar do liquidificador, para não “explodir” leite pra todo lado.

– Os resíduos de todos podem ser aproveitados em outras receitas. Se não for usar em uns 4 dias, congele para usar depois. Se quiser que durem mais na geladeira sem congelar é só levar ao forno para torrarem um pouco.

– Você pode misturar tipos diferentes de leites vegetais para criar novos sabores e também combinar os nutrientes.

– Para ter leites mais saborosos você pode adicionar essência de baunilha, tâmaras (adoce como preferir), canela e o que mais gostar.

– Se tiver o costume de fazer shakes e vitaminas, uma opção legal para armazenar os leites é colocar em forminhas de gelo e usar algumas na hora de bater com as frutas.

É isso! Espero que tenham gostado e qualquer dúvida é só me procurarem lá no instagram. Vamos deixas as vaquinhas em paz! 🙂

instagram.com/veganismoporamor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *